Entenda os símbolos nas etiquetas de suas roupas

9 minutos para ler

Vida adulta tem dessas, né? Precisamos começar a prestar atenção em coisas que antes nem passavam pela nossa cabeça, principalmente quando saímos da casa dos nossos pais — e perdemos algumas regalias, que às vezes nem reconhecíamos como tal.

Além de descobrir que o papel higiênico não se repõe sozinho e aprender a cozinhar, pelo menos, o básico, de repente nos deparamos com um monte de símbolos estranhos nas etiquetas das nossas roupas quando o cesto começa a transbordar e não tem mais ninguém, além de você mesmo, que possa dar um jeito nisso.

Achou que era só jogar tudo junto e misturado dentro da máquina? Se enganou, meu bem! Se não quiser estragar aquela sua camiseta preferida, é bom entender direitinho qual a maneira certa de lavar cada tipo de peça. Você já deve saber que precisa separar por cores (brancas, pretas e coloridas), mas não é só isso! 

Para dar te uma mãozinha, reunimos neste post as principais dicas para que você cuide bem das suas roupas, conservando-as como novas por mais tempo. Vem ver!

minas gerais arreda uai sôPowered by Rock Convert

O que significam os símbolos nas etiquetas e como conservar suas roupas?

Você sabe como ler etiquetas de roupa? Para conservar bem suas peças, evitando que manchem, desbotem e/ou que os tecidos se desgastem, é importante aprender a interpretar os símbolos presentes nas etiquetas.

Eles determinam se a peça deve ser lavada à mão ou se pode ir direto para a máquina, qual deve ser a temperatura máxima da água, se ela pode ser ou não ser centrifugada, se o alvejante pode ser utilizado na lavagem daquela peça, e até a maneira correta de secar e de passar aquela roupa.

Confira a seguir o que significam esses símbolos.

símbolos lavagem roupas

Dica: imprima essa imagem e cole na sua máquina de lavar.

Qual a diferença entre tecidos naturais, sintéticos e artificiais?

As fibras de tecidos naturais são aquelas provenientes de derivados animais, vegetais e minerais. Alguns exemplos são o algodão, a seda, o linho e a lã. As peças de roupa feitas com tecidos naturais são mais frescas e resistentes, apresentando maior durabilidade e conforto. Por outro lado, além de terem um custo mais alto, amassam com facilidade e podem desbotar com o tempo.

Os tecidos sintéticos são aqueles produzidos com elementos químicos, sem adição de fibras naturais. Os principais são poliamida, poliéster e acrílico. Eles absorvem menos a transpiração, por isso costumam esquentar com mais rapidez, e têm um custo menor, sendo utilizados para fabricar peças de preço mais acessível. Em contrapartida, são bem resistentes, além de serem mais adequados dependendo do uso e da proposta.

O elastano, por exemplo, embora pertença a essa categoria, é frequentemente combinado a outros tecidos, como o algodão, para garantir mais flexibilidade e conforto

Já as fibras artificiais são aquelas que utilizam matéria-prima natural, porém passam por procedimentos químicos para formar a fibra. Viscose, acetato e modal são alguns dos tecidos que pertencem a esta categoria. São boas opções para estampas e tingimentos, porque não desbotam fácil, além de secarem rápido e amassarem pouco. Porém, não absorvem tão bem o suor, o que pode diminuir a durabilidade. Também é preciso ter bastante cuidado ao passá-las com ferro, pois queimam com certa facilidade.

É muito comum na indústria têxtil a mistura dessas fibras, em proporções variáveis, para chegar a um resultado mais satisfatório dependendo do tipo de vestuário produzido, aproveitando as qualidades de cada tipo. Aqui na  Bendizê, por exemplo, utilizamos as seguintes composições em nossas camisetas:

  • viscolycra: junção da fibra de elastano com fio de viscose, que resulta em um tecido leve e confortável, permitindo a transpiração, e oferecendo um excelente caimento;
  • algodão egípcio: fibra natural mais longa e fina que a do algodão comum, proporcionando um tecido bastante resistente e macio ao mesmo tempo, que se ajusta perfeitamente ao corpo. É o nosso queridinho! <3
  • 100% algodão: além de ser um material totalmente natural, com um processo de produção mais limpo e descarte sustentável, proporciona um toque agradável na pele. Também é bastante resistente, o que possibilita passar por processos de estonagem convencional e marmorizada, por exemplo, resultando em peças com um visual mais descolado.

Você lava suas roupas corretamente?

Diante do que vimos até aqui, você acha que está lavando suas roupas de maneira adequada? Se não tem muita certeza disso ainda, confira as dicas a seguir. E mesmo que você já se considere um expert da lavanderia, vale dar uma checada, hein?

Separe por cores e por tipo de peça

Essa dica é básica, mas não custa reforçar. Separe roupas brancas, coloridas e pretas, lavando-as nessa ordem, de preferência. Tenha ainda mais cuidado com as peças super coloridas — que, por sinal, estão cada vez mais em alta — e certifique-se de que não vão soltar tinta, antes de misturá-las com outras peças na máquina. Lavando corretamente, você preserva as cores vibrantes por mais tempo.

Também é preciso lavar de maneira separada roupas de cama e banho, panos de limpeza, panos de prato, meias e roupa íntima, nunca misturando essas categorias nem as lavando junto com as peças de uso pessoal.

Selecione o programa de lavagem adequado

É importante, ainda, prestar atenção ao escolher o programa de lavagem de acordo com a cor, o tipo de tecido e o grau de sujeira das roupas, selecionando o nível correto de água e colocando a quantidade adequada de produtos, sem sobrecarregar a máquina.

Lavar roupas leves em ciclos de lavagem mais pesados pode danificar suas peças. Já um ciclo de lavagem muito curto pode não ser efetivo para roupas mais sujas e/ou pesadas. Em todo caso, agora que você já sabe o que significam os símbolos, fique atento às etiquetas! 

Coloque roupas leves no ciclo rápido ou delicado

Sabe aquelas camisetas mais fresquinhas, que você só precisa passar uma água para tirar o suor? Vá juntando as que você usar ao longo da semana e lave-as no ciclo rápido ou delicado da máquina. Além de correr menos risco de estragá-las, você ainda economiza energia! 

O que não fazer

Deixar muito tempo de molho

Ao contrário do que se pode imaginar, molho prolongado não significa uma limpeza mais profunda ou maior remoção de manchas. Na verdade, pode provocar mau cheiro e desgaste das peças. Por isso, o tempo de molho não deve ultrapassar 2 horas.

Colocar sabão ou amaciante em excesso

Você não precisa encher o compartimento de sabão até o talo para uma boa lavagem, nem usar um exagero de amaciante para ter roupas macias e cheirosas. Pelo contrário, fazer isso pode prejudicar o resultado final da lavagem e, ainda, danificar suas peças devido ao acúmulo de produto.

Lavar a peça com muita frequência também pode desgastá-la antes do tempo.

Estender as roupas de qualquer jeito

Algumas peças devem ser estendidas na vertical, outras na horizontal. As roupas brancas precisam ficar longe das coloridas no varal. É importante, ainda, deixar um espaço entre as peças, buscando um local arejado para pendurá-las. 

Verifique, também, quais peças podem ficar ao sol e aquelas que têm de secar na sombra. Enfim, você já deve ter percebido que simplesmente sair pendurando tudo de qualquer maneira, não vai dar bom, né? Fique esperto(a)!

Lifehacks para aproveitar o máximo de suas roupas

Por fim, aí vão alguns truques para facilitar ainda mais todo esse processo, ajudando você a ganhar tempo e praticidade no seu dia a dia.

Secar camisetas de algodão no cabide 

Sabia que, colocando as camisetas de algodão para secar penduradas em cabides, você pode facilitar ou até mesmo dispensar a passagem? Batendo a peça antes (pegando-a pelas pontas e batendo no ar, no intuito, de esticá-la), diminui-se ainda mais o enrugamento. 

Outra dica é estender imediatamente após finalizar a lavagem na máquina. Se você deixa a peça secar muito antes de estender, fica bem mais difícil desamassar depois, além de correr o risco de ficar com mau cheiro.

Substituir amaciante por vinagre

Parece loucura? Pois faça o teste e nos conte! A medida é de, aproximadamente, 100 ml de vinagre para 5 kg de roupa. Além de ser um ingrediente mais natural e mais barato, deixa a roupa macia sem deixar resíduos — e pode ficar tranquilo que não deixa nada de cheiro. 

Soluções caseiras para tirar manchas 

Estava tomando aquele cafézim e deixou cair na sua camiseta branca novinha? Coloque um pouco de bicarbonato de sódio em cima da mancha, de preferência logo que isso acontecer, e em seguida lave normalmente. 

Se estiver em um date ou em uma reunião com os amigos e cair vinho na sua roupa, também não se desespere! É só jogar água com gás e sal em cima de onde derramou a bebida — e lavar a peça o quanto antes.

Outra situação bastante comum e incômoda são aquelas manchas de desodorante em suas camisetas, mas você pode resolver isso de maneira muito simples: espremendo sumo de limão sobre os locais manchados.

Veja mais algumas dicas espertas:

  • álcool gel para tirar mancha de caneta;
  • álcool para tirar mancha de esmalte;
  • talco de bebê para tirar mancha de óleo;
  • sal para tirar mancha de lápis de olho;
  • spray fixador de cabelo ou espuma de barbear para tirar mancha de batom.

Existem inúmeras receitinhas e dicas espalhadas pela internet, mas, na dúvida, consulte um especialista. Você também pode voltar e consultar este post quantas vezes quiser (já deixa salvo aí nos favoritos)! 

Trabalhamos com os melhores materiais para oferecer o máximo de durabilidade e conforto em nossas camisetas e queremos sempre ajudar nossos clientes a manterem suas peças novinhas e cheirosas, assim como saem da loja!

Já testou alguma dessas dicas? Conhece algum truque especial que não citamos? Compartilhe com a gente nos comentários ou em nossas redes sociais! 😉

Posts relacionados

2 thoughts on “Entenda os símbolos nas etiquetas de suas roupas

Deixe um comentário