Música sertaneja e Minas Gerais: da origem à atualidade

5 minutos para ler

A música sertaneja se tornou um dos estilos mais populares e mais tocados nas rádios de todo o Brasil, principalmente em estados como São Paulo, Goiás, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso Sul e Minas Gerais.

Da música caipira — ou sertanejo raiz —, com referências fortemente ligadas à vida no campo, passando pelo sertanejo romântico dos anos 1980 e 1990 — consagrado por duplas como Leandro e Leonardo, Chitãozinho e Xororó e Zezé Di Camargo e Luciano —, até o sertanejo universitário — fenômeno mais recente desse estilo musical —, o sertanejo se constituiu como um gênero tipicamente brasileiro, embora também tenha tido influências do country americano em algumas de suas vertentes. 

A música sertaneja guarda, ainda, uma relação íntima como a cultura mineira, como veremos mais adiante.

A história da música sertaneja

Como é fácil deduzir, este gênero musical teve origem no sertão do Brasil, onde as pessoas se reuniam em rodas de viola para comer, beber e contar “causos”. Ao pararem nas fazendas, as tropas que conduziam o gado tinham o hábito de entoar um “dedim de prosa” enquanto alguém dedilhava uma viola em volta de uma fogueira.

As modas de viola também estavam presentes em festas religiosas populares, como procissões e Folia de Reis. Mais tarde, o violão e a sanfona foram ganhando espaço nestas celebrações, formando a base da música sertaneja. 

Com a evolução das batidas, das letras, o uso de outros instrumentos, e também o êxodo rural, o sertanejo foi passando por muitas mudanças que demarcam diferentes épocas e se firmando como um estilo musical bem característico do Brasil, conforme ressaltamos no início.

Mas antes que se tornasse tão popular, alcançando as paradas de sucesso, houve certo preconceito, personificado na figura do “caipira”, que era satirizado, pois seus costumes e modo de falar eram vistos em determinada época como “ultrapassados”.

A música sertaneja em Minas Gerais

Ao exaltar a vida do homem do campo, a música sertaneja representa aspectos significativos da cultura mineira, que tem muitas de suas origens fincadas na zona rural, como nossa celebrada culinária — é do fogão à lenha, típico da “roça”, que saem algumas das melhores iguarias mineiras, como os doces feitos no tacho e a carne “de lata”. 

Dentre os artistas mais conhecidos do sertanejo atual, estão os mineiros Gusttavo Lima, Lucas Lucco, Victor e Leo e Paula Fernandes. O glorioso Tião Carreiro, exímio violeiro e que, junto com seu parceiro “Pardinho”, formou uma das duplas expoentes do chamado “sertanejo raiz”, também nasceu em Minas Gerais. “Pagode em Brasília” e “Rio de lágrimas” são alguns dos grandes sucessos de Tião Carreiro e Pardinho, que ainda são tidos como inspiração para muitos artistas sertanejos.

O papel dos grandes festivais musicais na popularização do sertanejo 

O fato de a agropecuária ser uma das grandes propulsoras da economia brasileira também pode ter relação com o sucesso da música sertaneja no país. Um exemplo disso é a tradicional Festa do Peão em Barretos, que acontece todos os anos em meados de agosto, com rodeio e grandes shows de sertanejo, recebendo um expressivo público de diversas partes do Brasil no interior paulista.

Além disso, festivais como o Caldas Country, que ocorre todos os anos na cidade goiana de Caldas Novas, famosa por suas águas termais, e já está em sua 15ª edição, contribuíram para consolidar o estilo sertanejo no Brasil, reunindo os artistas mais aclamados e atraindo grandes públicos fiéis ao gênero musical.

Já o VillaMix é um dos maiores festivais de música do Brasil — não só sertaneja, mas dentre todos os gêneros. A primeira edição foi em 2011 na capital goiana, um dos grandes redutos da música sertaneja no país. 

Promovido pela AudioMix, que é responsável pela carreira de vários artistas sertanejos consagrados, o festival se tornou itinerante, passando por várias capitais brasileiras e atingindo proporções impressionantes no cenário do showbusiness, com uma produção de cair o queixo.

A edição de 2020 em BH, que aconteceria no dia 4 de abril, foi cancelada devido ao surto do novo Coronavírus e ainda não tem data para acontecer. Na programação, estavam nomes como Gusttavo Lima, Alok, Matheus e Kauan, Luan, Simone e Simaria, Wesley Safadão, Xand Avião, Chitãozinho e Xororó e Edson e Hudson. A expectativa é que o line-up se mantenha e que tenhamos novidades sobre a nova data, assim que o surto do COVID-19 passar.

View this post on Instagram

Nota de esclarecimento ⚠️

A post shared by VillaMix Festival (@villamix) on

Você é um fã de música sertaneja em Minas Gerais? Escolha já seu look para o Villamix, porque logo logo estará de volta!

Posts relacionados

Deixe um comentário