Comida mineira: conheça suas origens, características e festivais

7 minutos para ler

Se tem alguma coisa pela qual Minas é famosa em todos os cantos do país é pela sua comida. Quem chega às terras mineiras, já sabe que vai comer MUITO bem e os turistas vêm ávidos para provar as iguarias típicas, como o pão de queijo — que não existe igual em nenhum outro lugar—, o feijão tropeiro e aquele “franguim com quiabo”! Deu água na boca só de imaginar, né?

A fartura também é característica marcante da mesa mineira, casando com a fama que o mineiro tem de receber bem — e não pode faltar o cafézim, claro! Seja nas cozinhas das casas e fazendas, seja nos restaurantes ou nos festivais gastronômicos, a comida mineira surpreende por sua simplicidade e sabor, sendo parte importante da identidade cultural do estado.

Características e origens da comida mineira

A comida mineira é marcada por temperos e ingredientes que caracterizam uma cozinha simples e criativa, carregada de afeto e de história. O milho, a couve, a mandioca, a taioba, o fubá, o café, as carnes de porco e de galinha, são alguns dos insumos básicos que compõe os pratos tipicamente mineiros.

Esses eram ingredientes facilmente encontrados nos quintais das casas e, principalmente, das fazendas, em uma época de escassez de alimentos, na qual era preciso ser inventivo e se virar com o que havia disponível. Como o sal era bem caro na época, os temperos naturais eram bastante usados, como o urucum, as pimentas e as ervas.

O ciclo do ouro, em meados do século XVIII, atraiu muitas pessoas para a região, interessadas em explorar o metal precioso que abundava nas Minas Gerais, além de comerciantes que vieram suprir novas demandas de produtos que surgiram a partir desse movimento. Ao mesmo tempo em que isso provocou uma insuficiência de alimentos, os tropeiros necessitavam de comidas substanciosas e pouco perecíveis para levar em suas expedições — daí surgiu o feijão tropeiro. A cachaça ajudava a espantar o frio e a fome.

Neste contexto, se somaram aos hábitos alimentares dos índios que aqui habitavam, traços da culinária portuguesa e, também, da africana, resultando nessa cozinha cheia de sabor e de tradição que é a mineira.

Qual é a comida típica de Minas Gerais

Ainda que compartilhe a autoria de alguns pratos com outros estados, como Goiás, São Paulo, Espírito Santo e Rio de Janeiro — o que podemos designar como comida caipira —, a comida mineira, inegavelmente, criou uma identidade própria em seu modo de preparo e até na forma de ser degustada. Não tem a famosa expressão de que “mineiro come quieto”?

Sem dúvidas, o frango caipira com quiabo, acompanhado por angu e couve refogada é um dos maiores símbolos de nossa cozinha. O frango ao molho pardo, que em alguns lugares é conhecido como galinha cabidela, também faz parte de nossa culinária, embora também seja preparado com frequência em outros estados.

Já o pão de queijo é, talvez, o principal representante de nossa culinária. Em algumas versões, ele chega à mesa recheado com queijo e doce de leite, outros dois alimentos típicos de um estado que tem uma das maiores bacias leiteiras do país.

O torresmo, o leitão à pururuca e o tutu de feijão, além do já citado feijão tropeiro, também são integrantes ilustres da boa mesa mineira, tão despretensiosa quanto aclamada. Não podemos nos esquecer, ainda, da broa de milho, da goiabada (com queijo) e dos doces feitos no tacho para finalizar com chave de ouro a refeição.

Vale lembrar, ainda, que existem variações regionais culinárias dentro do próprio estado. No norte de Minas, por exemplo, podemos considerar o pequi como uma iguaria típica — ele também é muito consumido em Goiás, assim como a pamonha e o curau de milho, que são bastante encontrados nos dois estados.

Onde comer comida mineira

Para comer a comida mineira da roça — aquela de raiz — só mesmo… na roça! — preparada por uma avó, no fogão de lenha, de preferência. Mas se você não tem esse privilégio, há bons restaurantes de comida mineira típica, além dos festivais de gastronomia, que vêm ganhando cada vez mais força, apresentando releituras gastronômicas interessantes da “comida de rua”, e reunindo chefs e restaurantes com diferentes propostas em espaços de troca e de diversão. 

Na capital, podemos citar, dentre restaurantes mineiros mais famosos, Dona Lucinha, Xapuri, Maria das Tranças e Casa Cheia. Este último, aliás, fica no interior de um dos maiores redutos da culinária e da cultura mineira: o Mercado Central, onde você pode fazer uma imersão completa nas raízes e tradições do estado. Não saia de lá sem provar o famoso fígado com jiló, que acabou virando mais um patrimônio da nossa culinária.

Dentro e fora do Mercado, temos, ainda, inúmeros bares que servem todo tipo de comida mineira, desde o famoso torresmo de barriga, costelinha suína, pastel de angu até criações especiais para festivais como o Comida di Buteco e o Botecar

Festivais de comida mineira

Festival de Cultura e Gastronomia de Tiradentes

Tiradentes, por si só, já vale a visita: cidade histórica, com um belo conjunto arquitetônico a ser admirado e opções gastronômicas de cair o queixo. Mas se você tiver a oportunidade de ir na época do Festival, será melhor ainda!

Há 22 anos, ele ocorre em meados de julho, quando o friozinho dá as caras nas noites de Tiradentes, deixando a cidade ainda mais aconchegante e charmosa. Promovido pelo projeto Fartura – Comidas do Brasil, esse é um dos festivais gastronômicos mais importantes do país.

Embora ofereça a possibilidade de experimentar culinárias diversas, de diferentes partes do Brasil, não deixa de ser uma excelente oportunidade de degustar comida mineira de primeira, com um toque gourmet.

Experimente

Prestes a comemorar 5 anos de existência com uma edição comemorativa, a Feira Experimente ocorre todo segundo sábado do mês no Jardim Canadá, em Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte.

Um dos objetivos é valorizar a produção de cervejas artesanais mineiras, oferecendo rótulos selecionados para harmonizar com petiscos e pratos que representam uma culinária mineira mais contemporânea e informal. 

Aproxima

Buscando reaproximar campo e cidade, resgatando tradições e valorizando pequenos produtores de todas as regiões mineiras, a feirinha do Aproxima tem como principal objetivo promover a gastronomia do nosso estado.

Em um sábado a cada mês, ocorre em diferentes locais de Beagá, onde os visitantes encontram queijos, doces, biscoitos, geleias, compotas, cachaças, pimentas e outras delícias tipicamente mineiras. 

O tempero de Minas é realmente inconfundível! Não é à toa que nossa culinária é tão elogiada e motivo de orgulho para nós, mineiros. Nossas receitas atravessaram gerações, conquistando paladares e arrebatando corações. 

Algumas foram repaginadas e sofreram alterações ao longo do tempo, acompanhando a evolução da gastronomia, enquanto outras permanecem próximas do original, mas todas têm seu valor.

Qual é sua comida mineira preferida? Achou que faltou citar alguma? Tem dicas de lugares para comer uma boa comida mineira? Deixe seu comentário!

“Quem te conhece, não esquece jamais… Oh, Minas Gerais!”

Posts relacionados

2 thoughts on “Comida mineira: conheça suas origens, características e festivais

Deixe um comentário